Evite a inadimplência! 5 razões para ter um bom contrato.
5 razões contratos

Evite a inadimplência! 5 razões para ter um bom contrato.

A inadimplência é um dos maiores problemas enfrentados pelos empresários no dia a dia. Em um cenário de crise econômica, muitos empresários acabam se conformando com a inadimplência por acreditarem ser esse um problema conjuntural. Se seu índice de clientes inadimplentes está alto, isso pode ser um problema de falta de planejamento jurídico!

Grande parte dos casos de inadimplência ou de não recebimento de valores pelas empresas ocorre pela falta de documentação que comprove seu crédito de forma eficaz. A elaboração de contratos para regular os direitos e obrigações de cada parte ajuda no combate à inadimplência.

Saiba 5 ótimas razões para investir em uma consultoria contratual:

 

1) Delimitação de direitos e obrigações

A elaboração de um bom contrato fará com que as partes envolvidas tenham conhecimento de seus direitos e obrigações durante toda a relação contratual. Isso implica dizer que ao colocar no papel as obrigações pactuadas, as partes tendem a cumpri-las com maior rigor se comparado com as negociações feitas apenas na confiança.

Fuja dos modelos de contratos pré-elaborados e invista em uma assessoria que preparará uma minuta específica para o seu modelo de negócio e, certamente, lhe trará maior segurança jurídica nas suas relações.

 

2) Previsão dos valores envolvidos

 Ao celebrar um contrato com clientes e fornecedores, deverão estar previstas todos os valores envolvidos, prazos e formas de pagamento para que as partes saibam exatamente qual o custo envolvido na contratação.

Essas questões vão ser determinantes no combate à inadimplência e facilitação da cobrança de valores devidos.

 

3) Estipulação de multa e juros para o caso de atraso no pagamento ou entrega de produtos e serviços

 

Um dos pontos cruciais ao elaborar um contrato é a previsão das penalidades em caso de descumprimento.

As minutas de contrato devem trazer de forma clara quais as multas e juros aplicáveis caso uma das partes não cumpra com suas obrigações. Conter expressamente essas informações traz a segurança no momento da cobrança e inibe o descumprimento do contrato pelas partes e facilita a cobrança pela parte contrária.

 

4) Confidencialidade e outros direitos

 

Em muitos casos, as contratações envolvem a divulgação de informações sigilosas relacionadas ao funcionamento das empresas.

O resguardo dessas informações deve estar previsto ao elaborar o seu contrato, sendo muito importante que essas cláusulas sejam redigidas de acordo com a quantidade e o nível de informações sigilosas transferidas entre as partes.

O uso de marcas, imagens, patentes e qualquer outro bem imaterial ou de propriedade intelectual deve ser resguardado ao se elaborar um contrato para que as partes tenham conhecimento durante a execução do contrato e, principalmente, não violem os direitos da outra parte após o término da relação contratual.

 

5) Facilitação da cobrança e redução de inadimplência

 

A adoção das 4 medidas citadas acima vai inibir o descumprimento do contrato pelas partes. Entretanto, não impedirá a inadimplência em todos os casos.

Nesse ponto que o contrato se mostra ainda mais essencial, pois a legislação prevê que o contrato assinado pelas partes e duas testemunhas é considerado com um título executivo extrajudicial. Isso quer dizer que quando houver o descumprimento por uma das partes, a outra poderá executar imediatamente o contrato através de um processo judicial mais rápido e menos burocrático. Assim, se você tiver um contrato assinado com seus clientes ou fornecedores, fazer valer seus direitos será muito mais fácil e rápido.

Investir em uma consultoria contratual certamente será um investimento mais barato do que os honorários, custas e despesas com processos judiciais mais longos.

Ao contratar uma consultoria na área de contratos você tem a vantagem de poder executar seus créditos com mais facilidade e ter todas as suas operações documentadas de forma a facilitar sua defesa em eventuais discussões judiciais.

 

Gostou do texto? Deixe seu comentário com dúvidas e sugestões!

 

Este post tem 2 comentários

  1. Muito bom o texto.. Claro e assunto importante.
    Achei muito util!
    Marcia

Deixe uma resposta

Fechar Menu