Você conhece o tamanho do risco jurídico da sua empresa?

Você conhece o tamanho do risco jurídico da sua empresa?

Quem já se aventurou a abrir e gerir uma empresa no Brasil certamente se deparou com alguma burocracia ou foi surpreendido com alguma exigência legal não prevista. Se você já esteve nessa situação, você não está sozinho. Nosso sistema legal é muito complexo e muda constantemente, gerando muitas dúvidas aos empresários e empreendedores. Isso não quer dizer que você não deve conhecer os riscos da atividade que exerce. Afinal, você sabe o tamanho do risco jurídico da sua empresa?

Sabe-se que, ao final do ano de 2016, havia 65,15 milhões de processos judiciais que envolviam empresa, sendo que estas gastaram um total de R$ 157,38 bilhões com esses processos. Esses gastos incluem desde os honorários com advogados até as custas judiciais cobradas pelo Estado.

Do total de processos, quase 47% envolviam micro, pequenas e médias empresas e comprometeram, em média, 2% do faturamento bruto das empresas somente com os gastos de processos, não incluindo outros gastos jurídicos. Nestes processos estavam sendo discutidos R$ 1,3 trilhão, ou seja, quase 1/5 do PIB do Brasil naquele ano.

Mas ao contrário do que se pensa, os gastos com processos podem ser muito menores. Para isso, é importante que as empresas façam a análise de seus riscos jurídicos e montem um plano de ação para mitigar os riscos apresentados.

O planejamento jurídico é indispensável para a saúde financeira da empresa. Além de economizar com demandas imprevisíveis, ajuda no direcionamento de recursos e na atração de novos investimentos.

Em um país como o Brasil, ter o autoconhecimento do seu negócio é essencial para seu crescimento.

E como é possível analisar o risco jurídico do meu negócio?

Para identificar os riscos da sua empresa, é necessário fazer uma reflexão e ponderar cada detalhe do seu modelo de negócio.

Dentre os pontos primordiais que devem ser analisados estão:

  • Tipo de constituição da empresa;
  • Relação entre sócios;
  • Equipe de colaboradores;
  • Tributação;
  • Relação com clientes (tipos e formas de contratação);
  • Contratação com fornecedores e parceiros;
  • Subordinação a eventual órgão regulador;
  • Proteção contra concorrentes;
  • Proteção de propriedade intelectual;
  • Proteção de dados e internet, e;
  • Eventual relação com investidores.

Para fazer a análise desses pontos, seja assessorado por um advogado que aponte todas as questões relativas a cada item.

Uma metodologia eficaz é o preenchimento de um quadro visual, ao estilo Canvas Business Model, para que fique mais claro cada item apontado.

Após essa reflexão será possível verificar os principais riscos jurídicos do seu negócio e como agir para que eles sejam evitados.

Após o Canvas, sugerimos que seja feita uma análise baseada no modelo SWOT. Com ele é possível identificar os pontos forte e fracos, assim como as ameaças e as oportunidades que sua empresa tem com sua atual formatação jurídica.

Essas ferramentas serão muito úteis para você conhecer melhor a parte jurídica da sua empresa e refletir sobre a necessidade de ações que devam ser tomadas em curto, médio e longo prazo.

Para solicitar os modelos e preencher junto com seu advogado, clique aqui.

Não perca tempo e comece o seu planejamento para 2019 agora. Estamos à disposição para auxiliá-lo na sua análise de risco. Basta enviar um e-mail para contato@gaigaadvogados.com.br.

Deixe uma resposta

Fechar Menu